Na Caixa II


Etiquetas: , 5 comentários

*Junho de 2009*
Ele aproxima-se da caixa, olha-me de alto a baixo, coloca as coisas na passadeira e avança.
- Bom dia! Vai precisar de um saco? - Pergunto, mais por hábito que por ver que é necessário.
- Não, não é preciso. O menino é novo por aqui, não é? - Coloca-se à minha frente, de cotovelos na barreira de plástico que protege o laser.
- Já cá trabalhei o ano passado, no Verão, mas cá estou de volta este ano! - Mostro o sorriso, porque sei que a conversa de ocasião conforta as pessoas e faz esmorecer ligeiramente a barreira cliente-empregado.
- Ai, e ainda bem que sim. Fazem falta mais jovens como o menino, vê-se que trabalham bem - a conversa começa a incomodar-me. - Mas nunca tinha reparado no menino antes, por isso é que perguntei.
- É, não me deve ter apanhado a trabalhar então - desvio a conversa. - São X euros e X cêntimos.
- Tem falta de trocos? - Pergunta-me, com um ar demasiado interessado.
- Hoje não, felizmente - digo com um ar sorridente. Recebo o dinheiro, entrego o troco e o talão. - Obrigado e boa tarde!
- Obrigado eu, eu voltarei, não se vá embora! - O tom de brincadeira é sério demais. O brasileiro na casa dos 50 abandona o sítio.

5 Response to "Na Caixa II"

  1. ahahahhahahahah

    Essa matou-me (Não queres pedir transferência para o pingo doce de LX? xD

    Ui... tu não dês corda ao gajo. E já agora eu vi-te no outro dia. Foste tu que me atendeste.... Não sabia se te lembravas de mim por isso fiz o meu papel de mãe atarefada e fui trabalhar (LOL)
    Sou tua admiradora incondicional (no bom sentido, tá?).

    Obrigado por me teres dado estas gargalhadas... :D Ri-me imenso!! :D

    Gostei tanto de ler isto... Ri-me imenso!!

    Abraço ^__

Designed by TheBookish Themes
Converted into Blogger Templates by Theme Craft